Tempo, prazo e atraso.

As pessoas correm o tempo (1) inteiro e para todos os lados. É esse o mundo que vivemos hoje. Um sufoco total! E nesse universo, quem não corre, porque precisa cumprir uma tarefa, corre, cobrando para que os outros a cumpram.

Se olharmos para o passado, veremos que há dez anos, o cliente que quisesse reproduzir um material impresso, como um folder, por exemplo, num prazo rápido, o obteria em mais ou menos uma semana. Era esse o tempo que demoraria a finalização do arquivo, a produção de fotolitos (eles eram feitos em Curitiba) e, finalmente, a produção gráfica. Se tivesse verniz localizado ou uma faca especial… esquece! Demoraria mais uma semana.

Hoje, no entanto, todos os processos de produção mecânicos tornaram-se mais velozes com o advento das novas tecnologias e, é possível, sem sombra de dúvida, que o mesmo folder que foi produzido em uma semana, seja produzido em um dia.

O tempo de criação do material, por sua vez, pouco se modificou. É fato que o processo criativo, também ganhou reforços. No campo da pesquisa, por exemplo, é possível fornecer à equipe de criação um rol gigantesco de informações em minutos. No entanto, o processo de criação propriamente dito, 100% realizado pelos cérebros humanos é, ainda, uma tarefa solitária que exige estudo, transpiração e inspiração, onde todas as informações são analisadas criteriosamente, de modo que após um determinado prazo (2) , seja possível dizer que se tem uma campanha pronta.

A celeuma de todos os prestadores de serviços que colocam à disposição do mercado as suas idéias e soluções, começa justamente aí: No estabelecimento do período necessário para que o trabalho esteja, prontinho, como sabão em pó na prateleira do mercado: É só pegar e passar no caixa. Lembrando, ainda, que os interesses na maioria das vezes, são divergentes: O cliente não tem prazo e o prestador de serviço precisa de tempo!

Aqui vai um toque: A negociação e o bom senso é sem dúvida, a melhor solução neste momento. Se você está contratando, forneça TODAS as informações, para que não haja retrabalho, pois ele pode gerar atraso (3) ; tenha clareza dos seus objetivos para com o serviço solicitado; não estabeleça um clima de terror, acredite: Ele só atrapalha; e, por fim, trabalhe com prazos adequados, não solicitando os serviços em cima da hora.

Se você é o contratado, seja firme nas suas posições com relação aos prazos necessários; recolha as informações com cuidado e dedicação; busque formas de planejar a vida de seus clientes; quando fornecer um prazo, faça de tudo para cumpri-lo e caso tenha problemas, use o plano B ou abra o jogo com o cliente, antecipadamente, e veja o que é possível fazer.

Enfim… num mundo onde a tecnologia evolui rapidamente, é necessário que tenhamos critérios específicos para tratar e medir os serviços que ainda dependem em grande parte da máquina ser humano. Em caso de problemas, um bom diálogo, franco, amigo e profissional é, sem dúvida, o remédio. Use-o sempre que necessário, pois ele não tem contra-indicação.

1 – Tempo: A sucessão dos anos, dos dias, das horas, etc., que envolve para o homem, a noção de presente, passado e futuro.

2 – Prazo: tempo determinado; espaço de tempo durante o qual se deve realizar alguma coisa.

3 – Atraso: demora, retardamentoautor Tininha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *